\ Como parei de roer unhas

Como parei de roer unhas

Se você já tentou parar o seu hábito de roer unhas, reconhece o quanto pode ser desafiador. Talvez você tenha usado esparadrapos ou ataduras sobre os dedos, ou tentou passar algum produto com sabor amargo, ou até mesmo pimenta. Talvez esses métodos até tenham funcionado por um intervalo mas depois de um tempo lá estavam as unhas e cutículas roídas novamente.

Onicofagia
Roer unhas (também conhecido pelo seu termo técnico onicofagia ou roeção de unha) é o hábito de morder as unhas dos dedos das mãos ou pés durante períodos de nervosismo, ansiedade, estresse, fome ou tédio. Também pode ser um sinal de desordens mentais ou emocionais. As crianças começam a roer as unhas por volta dos quatro ou cinco anos de idade. O termo onicofagia crônica é utilizado clinicamente. Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Desde que eu me entendo por gente, eu roí unha. No começo, com uns sete anos de idade, não me incomodava o fato de viver com os dedos doloridos, com as pelinhas soltando e praticamente sem unha, afinal, o “prazer” de roer, compensava. Mas o fato de ser extremamente ansiosa aumentava o hábito de roer durante os anos. Na adolescência tinha muita vergonha das minhas mãos, vivia com os dedos escondidos (quando não estavam na boca) e foi nessa época minha primeira tentativa de parar. Não funcionou. Definitivamente meu vício era maior que minha vontade. Passava aqueles esmaltes com gosto ruim e confesso, depois de um tempo o gosto não fica tão ruim. Então desisti.

No vestibular eu passei dos limites. Na prova estava roendo as unhas enquanto respondia o gabarito e nem percebia o quanto estava roendo porque o ato de roer vira automático e simplesmente respondia as questões roendo as unhas. Foi na saída da prova que percebi o quanto os meus dedos estavam sangrando e resolvi que tinha que parar.

Então, foi na faculdade que iniciei minha primeira tentativa séria de parar de roer as unhas. Minhas amigas eram meus radares e me davam broncas cada vez que me viam com a mão na boca (e tinha que ser assim, porque por muitas vezes você nem nota que está com os dedos na boca.) Em casa ficava com Band-aid em todos os dedos e só tirava quando tinha que sair. Gastei muito dinheiro com Band-aid nessa época mas foi o jeito que encontrei para não ter acesso às unhas. Quando finalmente vi um pedacinho de unha crescida, minhas amigas me levaram no salão. E foi aí, pela primeira vez na minha vida, com 20 anos, que eu me vi com unhas passando das pontas dos dedos.

Unhas formatura

E por algum tempo tive as unhas enormes, lindas, daquelas que todos perguntavam se era postiça. Passei períodos da faculdade com unhas bonitas e me formei com unhas lindas. Foram muitas idas e vindas, várias recaídas. Depois que formei, voltei a roer.

Em 2013, quando fiquei noiva, resolvi novamente parar. Já tinha conseguido na faculdade e conseguiria outra vez e assim fiz, parei para me casar com unhas bonitas.

unhas roidas

Mas dessa vez algo me tirou “dos eixos”, não sei ao certo o que foi. Pode ter sido a morte da Kitty, a correria do blog ou as mudanças de vida… Mas assim que casei, simplesmente comecei a roer as unhas novamente sem controle. Tinha dias que roía minhas unhas até elas sangrarem e nada me fazia parar.

unha roida Eu sei, coisa mais horrível do mundo!

Até que ano passado (2015) eu resolvi dar um basta nisso. Foi na época do casamento da Dé, eu realmente não queria mais ter vergonha das minhas mãos. Amo unhas compridas, acho elegante, feminino e limpinho.

Me agarrei a toda força de vontade que encontrei para controlar esse vício que me acompanha desde pequena. E finalmente encontrei algumas estratégias para me ajudar no processo de parar de roer as unhas definitivamente.

 

Então, se você quer parar de roer as unhas, espero que essas dicas te ajudem:

1. Bata fotos das unhas fotos os dias

Queria ver minhas unhas da mesma forma que as pessoas viam. Parece besteira mas super funcionou para mim. Eu começava a olhar aquelas fotos e pensava “não acredito que as pessoas olham para as minhas mão e veem isso…” Porque quando roemos, acabamos acostumando com os dedos gordinhos e unhas minusculas e esquecemos o quanto é feio.

2.  Lixe as unhas

Você precisa eliminar qualquer pontinha, fiapinho e cantinho das unhas. São eles que ficam nos incomodando durante o dia e que nos fazem dar o start para começar a roer só para retirá-los e quando vemos já roemos a unha toda. Crie uma rotina para lixar as unhas todos os dias, por exemplo antes de dormir ou antes de tomar banho.

3. Pense onde vai a sua mão durante o dia e a quantidade de germes que você pode ingerir ao roer unhas.

Nojento, né?

4. Pinte as unhas com esmalte em gel

A esmaltação semi permanente em gel é bem diferente do convencional. Ela dura até 3 semanas sem descascar ou perder o brilho. Por proteger a unha, essa esmaltação também evita que ela quebre ou lasque com facilidade e, assim, ajuda no seu crescimento. Você sai do salão com elas secas e a finalização é com acetona por cima do esmalte (para dar brilho). Eu adoro, porque assim não preciso ir no salão toda semana.

E no caso de quem rói as unhas, o esmalte convencional não ajuda em nada, porque é muto fácil de tirar com os dentes. A gente esquece que a unha esta pintada e coloca na boca do mesmo jeito. Já a esmaltação em gel é bem diferente, não sai com facilidade e ao colocar na boca a textura é outra e você não sente vontade de roer.

Fazemos as nossas na @ladynailsbrasil aqui em Curitiba. Elas são as melhores e especialistas na técnica. (não é publi)

 

Como minhas unhas estão hoje

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with 4 preset

Espero que tenham gostado desse post, pessu! Se eu puder ajudar um de vocês com esse post vou ter ficado imensamente feliz.

E se você roe as unhas ou também conseguiu parar de roer , deixe aqui nos comentários a sua historia! Quem sabe a sua dica possa ajudar outra pessoa :)

O post Como parei de roer unhas apareceu primeiro em Tudo Orna.

\ comentários


\ Os mais amados