\ Dilema tecnológico: Apple Music ou Spotify?

Eu não sei viver sem música. Eu era a criança que não largava do Meu Pequeno Gradiente. Eu era a pré adolescente que ligava na Jovem Pan no horário das 7 melhores para gravar na fita K7 as músicas novas que eu gostava. Eu era a adolescente que ia para as festinhas e parava de dançar quando escutava alguma canção que eu gostava, só para decorar algum trecho que me ajudasse a procurar no Yahoo depois (não existia Google nessa época rs). Sempre que eu passava numa Fnac ou Livraria da Travessa, eu tinha que parar na parte de Cds. Enfim, deu para entender que eu sempre amei caçar novidades, né?

Quando surgiu o Spotify, eu imediatamente curti o serviço, achei uma revolução e um facilitador de vida, tanto que eu cheguei a fazer post aqui no blog sobre como aproveitar o máximo do aplicativo. Daí, pouco tempo depois, surgiu o Apple Music e eu fiquei no maior dilema, porque além de eu ser louca por músicas, eu sou meio applemaníaca – para não dizer completamente. Sempre venerei tudo que Steve Jobs criou e mesmo depois de sua morte, eu continuo sendo fã da marca, mesmo achando que hoje em dia ela não é mais o que costumava ser (a atualização nova do meu computador que o diga).

Demorei muito para atualizar meu sistema para o novo, que inclui o Apple Music. Estava muito apegada ao Spotify e não queria substituí-lo – até porque tinha acabado de pagar a mensalidade – mas fui convencida por uma amiga a baixar e testar os 3 meses grátis que eles oferecem. Baixei, testei e até o momento estou meio decepcionada, confesso.

Para o texto não ficar mais gigante do que já está, vou listar as características que mais me chamaram atenção em ambos os serviços e depois dou a minha conclusão, ok?

spotifyPontos positivos – além dos que eu citei no post anterior!
– Interface fácil e intuitiva.
– Quando uso no celular, costuma funcionar perfeitamente o 3G mesmo se meu sinal não estiver dos melhores.
– É uma rede social, então dá para seguir amigos e pessoas legais e saber o que eles estão ouvindo.
– Facilidade de achar playlists de outros usuários – e a possibilidade de seguir apenas elas.
– Quem quiser pode ouvir de graça e criar listas com suas músicas preferidas, mas vai ter que lidar com os milhares de comerciais a cada 10 minutos e não vai poder escolher as canções.
– Já criei várias listas que eu amo e já to acostumada! hehe

Pontos negativos:
– Quem não quiser anúncio ou quiser liberdade de escolha, existe o serviço Premium, que custa R$14,90 por mês, e agora existe o plano familiar que, no meu caso, sai R$22,35 para duas pessoas. Minha maior reclamação até então era que o Spotify não dava para ser dividido, agora, minha reclamação é que é muito caro para o número de pessoas permitidas (5 pessoas sai por quase R$45/mês! Acho meio absurdo). Ah, e quem quiser testar o serviço Premium, eles estão oferecendo 3 meses por R$1,99/mês.
– Vários albuns recém lançados demoram muito para entrarem no sistema, como foi o caso do CD da Beyoncé e vários outros. E também tem o fato de alguns artistas, como Taylor Swift, terem proibido suas músicas nesse serviço de streaming.

apple-musicPontos positivos:
– Muita, muita música, inclusive de cantores que não toparam fazer parte da biblioteca do Spoti. Até Taylor Swift conseguiu renegociar e aceitou liberar seus CDs.
– Para quem gosta de programas de competição musical – inclusive os brasileiros como 0 Superstar, por exemplo – dá para baixar todas as músicas facilmente.
– Playlists interessantes – Vou falar em breve que não curti muito o time de especialistas da Apple responsáveis por criar as playlists, mas admito que algumas são aparentemente interessantes como: “músicas famosas da Sia” ou “Jay-Z produzido por Timbaland” ou “Introdução a artista X”. Mas depois explico por que, mesmo assim, continuei não gostando muito.
– Desde que o serviço foi liberado no Brasil eu compro música pelo Itunes, então teoricamente acaba sendo mais prático para mim.
– US$5 por pessoa (algo em torno de 16 reais atualmente) ou US$8 (mais ou menos 25 reais) por até 6 pessoas no compartilhamento familiar. E os 3 primeiros meses são de graça para quem quiser testar o serviço.

Pontos negativos:
– Funciona bem apenas no wi-fi, no 3G ou 4G o serviço ainda tem falhas – se o sinal não está dos melhores, a música demora para começar a tocar, isso quando para e não volta automaticamente.
– Interface é fácil, até a segunda página – Me senti com 90 anos quando tentei ouvir no 3G pela primeira vez e ele me fez ficar tendo que ir no Ajustes do telefone algumas vezes. E também apanhei quando tentei ouvir todas as músicas recentes que eu tinha baixado. Eu botava para começar em uma música e ela não ia para a próxima, ficava repetindo.
– Playlists impessoais – por não ser uma rede social, todas as listas são criadas pelo “time de especialistas” da Apple Music. Segundo o site da Apple, “cada mix é montado com cuidado, para que as músicas combinem entre si. O resultado é uma lista que conta uma história, captura um estado de espírito e até muda o seu humor”. Bem, eu gosto de umas playlists bagaceiras, confesso, então não me acostumei com essa coisa toda sofisticada e de acordo com o gosto dos editores de música deles.
– Playlists curtas – Uma das coisas mais sem noção dessas listas metidas à besta é a quantidade de músicas que o “time de especialistas” coloca. Já peguei playlist feita para tocar em festa com apenas 12 músicas (quem em sã consciência dá uma festa que dura 12 músicas, o equivalente a 48 minutos? Que festa horrível essa que não dura nem uma hora…), já peguei lista com 2 músicas…Enfim, para mim, playlist tem que ser que nem livro, se tiver menos de 100 páginas, eu nem compro porque tenho a impressão que não dá para contar uma boa história em tão pouco espaço. Não fui mesmo com a cara desse time de especialistas, deu para perceber, né?

Confesso que já me acostumei e tive menos queixas com o Spotify. Mesmo assim, ainda quero dar mais chances ao Apple Music antes de bater o martelo, por isso, vou esperar até acabar meu período gratuito para ver o que faço. Por enquanto eu ainda estou tendendo ao Spoti!

Enquanto isso, tem alguém aqui que migrou para o Apple Music e viu mais vantagens? Ou que preferiu ficar no Spoti? To bem confusa! Me ajudem!

Beijos

\ comentários


\ Os mais amados