\ Rotina: o que eu fiz pra mudar

Dia desses estava conversando com uma amiga e chegamos a conclusão de que ser saudável nunca esteve tão na moda. De onde tiramos isso? Das receitas naturebas que a Bela Gil prepara na TV, das blogueiras fitness que ensinam exercícios para você tentar em casa (minha preferida é a blogilates), das empresas e lojas especializadas em alimentos sem glúten e lactose (compro sempre na Natue e Mundo Verde), dos restaurantes com cardápios especiais para quem está fazendo dieta (esse prato do Paris 6) e a valorização das feirinhas orgânicas.

Pra falar a verdade fiquei na dúvida se esse tema tem sido tão recorrente na minha vida porque tô ficando mais velha e me preocupando mais com a saúde ou se as pessoas a minha volta realmente estão mais interessadas no assunto. A parte boa de tudo isso é que com tanta informação fica mais fácil entrar na brincadeira também. É exatamente o que eu tenho feito e o que quero contar pra vocês nesse post.

2015 tem sido um ano corrido e ocupado. Na real, desde que mudei pra São Paulo minha rotina ganhou um ritmo diferente. Quem saiu do interior e veio tentar a vida em uma cidade grande vai me entender. Aqui na capital o foco de quase todo mundo é o trabalho e no meu caso isso significa passar alguns dias da semana na estrada, madrugadas sentada na frente de um computador escrevendo e horas autografando livros por aí. Isso é bom? Isso é ótimo. Incrível! Tenho muito orgulho da carreira que construi nos últimos anos e sou grata por cada oportunidade que tive. A questão é que junto com as conquistas surgem as responsabilidades e meu corpo acabou desenvolvendo alguns probleminhas de saúde. Não fui e nem serei a única premiada. Tenho reparado que cada vez mais (e o pior: mais cedo) as pessoas reclamam de gastrite nervosa, ansiedade, síndrome do pânico e outros transtornos que pioram ainda mais quando vivemos numa rotina cheia de stress.

“Vida de adulto é assim” alguém me disse.

É, pode ser, mas eu tenho tentado encontrar um equilíbrio no meio de tudo isso pra conseguir cuidar de mim e consequentemente dar conta de tudo que está por vir. O que isso significa? Tenho feito uma série simples de mudanças na minha rotina. Não são coisas tão incríveis assim, mas que estão me ajudando bastante.

1. Drenagem Linfática

Até o começo do ano eu achava que drenagem linfática era um procedimento invasivo daqueles que a gente nem consegue assistir até o final lá no Youtube. Isso definitivamente não é verdade. Drenagem é uma espécie de massagem que relaxa, estimula o sistema linfático, ativa a circulação e combate à celulite. Resumindo: é uma massagem no corpo todo com movimentos bem leves. Ela dura mais ou menos uma hora e custa entre R$30 e R$100. O ideal é encontrar uma clínica de estética bacana e fechar um pacote com várias sessões. Nessa época do ano rolam até algumas promoções de verão.

Funcionou pra mim porque o anticoncepcional me faz reter muito líquido e como eu fico muito tempo sentada, preciso tomar cuidado com a circulação também. Tenho feito duas vezes por semana no período da manhã.

2. Um tempinho longe da internet todo dia

Trabalhar com internet e ter muitos amigos online me faz ficar mais de 10 horas por dia na frente do computador ou com o celular na mão. É muita informação e às vezes tudo o que eu preciso é me desligar e ficar quieta brincando com meus cachorrinhos, lendo um livro ou arrumando a casa. Pelo menos uma vez por dia dou esse intervalo de 30 minutos.

3. Snacks saudáveis na bolsa sempre

Já foi mais difícil, mas ainda é complicado comer bem fora de casa e com pouco tempo ou grana. Pra não ficar períodos longos sem comer eu sempre carrego um snack integral (adoro o Tribos da Mãe Terra) ou barrinha (essa da Agtal é a minha preferida) dentro da bolsa.

4. Aulas com um personal na academia do prédio

Tentei mil vezes. Desde criança já frequentei aulas de ballet, capoeira, circo, natação, dança e claro, a famosa academia. Todos eles pareciam uma boa ideia no começo, mas com o tempo eu simplesmente fui perdendo o interesse. Agora tô experimentando usar a academia do meu prédio com a companhia de um personal. O legal é que eu tenho alguém pra conversar, alguém que cria exercícios específicos para o que eu quero e no final das contas é uma motivação pra descer e de fato usar academia. Comecei essa semana e a ideia é fazer três vezes ao dia.

5. Just Dance (e afins) com os amigos no fds

Just Dance é um ótimo investimento pra quem gosta de dançar e ficar em casa. Comprei a versão 2015 com músicas mais atuais e quando estou aqui em Atibaia mudo o sofá de lugar e fico horas dançando. É divertido, gasta caloria pra caramba e de quebra você ainda treina passos de dança.

6. Alongar quatro vezes por dia

Parece besteira, mas coloquei um despertador no meu celular e agora pelo menos quatro vezes ao dia paro o que tô fazendo, levanto da cadeira e vou alongar. Quem trabalha em casa e na internet acaba perdendo a noção do tempo. Ter essa pausa ajuda na circulação e até na produtividade. Você volta ao trabalho mais tranquila e com novas ideias.

Viu como não é nada impossível? Sei que a rotina de cada pessoa é diferente, mas vale a pena ao menos tentar mudar um pouquinho nossos hábitos para uma vida mais tranquila e saudável.

\ comentários


\ Os mais amados